Envelhecer com saúde e qualidade de vida, é possível? Veja como!

Você já parou pra pensar

Que, quando nasceu, um idoso que tem hoje 75 anos tinha a expectativa de viver apenas até os 45? E que, daqui a umas três décadas, quem nascer no Brasil terá, em média, uma expectativa de vida de 86 anos pelo menos? Sim, cada vez estamos vivendo mais, e essa sempre foi uma busca da humanidade.

Hoje em dia, então, já não podemos imaginar nossa vida terminando perto dos 50. Quantos sonhos não realizaríamos? Quantas oportunidades perderíamos? Hoje temos estudantes na faixa dos 60 anos. Temos gente empreendendo novas conquistas e sonhos durante essa fase chamada velhice. E o novo dilema que se aproxima é: mas até quanto envelheceremos? Passaremos fácil dos 130 anos?

A resposta exata ainda não temos. Novas tecnologias trazem a esperança de uma vida longa e melhor, porém sabemos que precisamos “poupar” em termos de saúde para poder “gastar” quando formos mais velhos.

Aí está um desafio: como conscientizar mais e transpor para a rotina a necessidade de prevenção e educação em saúde.

 

Confira algumas dicas de prevenção para garantir a qualidade de vida na terceira idade

 

Cuide da prevenção, não fuja do médico

Mesmo na ausência de doença, marcar uma consulta de rotina com o geriatra a cada seis meses ou um ano é sempre uma boa ideia. Nessas consultas, o paciente tem a oportunidade de conversar sobre suas atividades diárias, avaliar sua vida após a aposentadoria e tirar dúvidas sobre as mudanças que o envelhecimento traz ao corpo, por exemplo. Já o médico poderá recomendar vacinas a serem tomadas e exames a serem feitos para prevenir ou diagnosticar precocemente alguma alteração, rastrear possíveis cânceres e acompanhar o uso de medicamentos.

Tenha uma alimentação saudável

Uma dieta rica em fibras e pobre em gordura faz bem para todas as faixas etárias e a terceira idade não é exceção a essa regra. Apesar das alterações no paladar, o idoso deve ter uma dieta diversificada, rica em frutas, verduras, legumes, grãos, laticínios e carnes magras para garantir a saúde cardiovascular, prevenir o ganho de peso e facilitar o funcionamento do intestino.

Não se esqueça de beber água

É comum que o idoso sinta menos sede, mas isso não significa que seu corpo não precisa mais de água. A verdade é que o envelhecimento aumenta o risco de desidratação e por isso é tão importante ficar atento à ingestão de água, sucos naturais e chás mesmo antes da sede bater.

Pratique exercício físico

A atividade física regular e orientada permite o fortalecimento do coração, dos pulmões, dos ossos e dos músculos, reduzindo o risco de diversas doenças, desde a osteoporose até o infarto. O idoso mais ativo consegue, ainda, se manter independente e preservar a capacidade cognitiva por mais tempo. O único cuidado deve ser na escolha dos exercícios: é importante que eles não sejam extenuantes e respeitem os limites do indivíduo.

Exercite a mente

Um corpo bem condicionado não é o mesmo que uma mente ativa. Além de tomar cuidado com a parte externa, a parte interna do corpo deve receber os maiores cuidados com o passar do tempo. É aconselhável incentivar atividades mentais, como palavras cruzadas, leitura e novos aprendizados.

Cuide da espiritualidade

Espiritualidade é diferente de religiosidade e está muito ligada ao autoconhecimento. A religiosidade requer um conjunto de regras e condutas de acordo com um determinado grupo, organizando uma história e criando métodos para se manter a estabilidade desse grupo. Isso é muito importante para a sociedade. Mas para a natureza do espírito temos que ir mais além! Além de regras e sistemas para aprender a fazer uma “leitura da alma” que se é. A felicidade só é possível se fizermos essa “leitura”.

Espiritualidade é autorrealização, a qual só será verdadeira a partir do autoconhecimento. E essa tarefa não pode ser delegada a outra pessoa. Sendo assim, vale os questionamentos que a religião, a ciência, a filosofia e mesmo o senso comum tentam responder para trazer algum sentido para a vida humana: Quem sou? De onde vim? Para onde vou? O que estou fazendo aqui?

Não existe uma fórmula única para o exercício da espiritualidade; ela pode ser vivenciada no exercício da fé, na prática do bem, no contato com a natureza, na meditação, no altruísmo… Esses caminhos são individuais e dependem da disposição de cada um para avançar e se aprofundar na busca de si mesmo.

Fique de olho no cartão de vacina

Embora a maior parte das vacinas sejam aplicadas durante a infância, adultos e idosos também devem manter o cartão de vacinação em dia. Além daquelas que requerem reforços regulares, como a antitetânica a cada 10 anos, novas vacinas são incorporadas ao calendário e ficam disponíveis para toda a população, como as que são contra hepatite B e febre amarela.

Há, ainda, vacinas específicas para a população idosa como contra gripe (influenza), herpes zoster e pneumococos — bactérias responsáveis pela pneumonia — que ajudam na proteção contra infecções que podem ser graves nessa idade.

Como é possível perceber, por meio de hábitos simples de serem adotados e algumas medidas preventivas, pode-se garantir a manutenção da saúde na terceira idade e aproveitar todos os benefícios dessa fase da vida!

Cuidado com as quedas

Segundo a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, as quedas são a primeira causa de acidentes com pessoas acima de 60 anos. Cerca de 5% das quedas levam a fraturas. As mulheres sofrem mais fraturas que os homens, entretanto, a mortalidade devido às fraturas é maior entre eles.

Em muitos casos, o idoso não relata ao médico os pequenos incidentes, o que impede o diagnóstico de algum problema seja na visão, no equilíbrio ou na audição. O risco de cair, realmente, aumenta significativamente com o avançar da idade, o que coloca esta síndrome geriátrica como um dos grandes problemas de saúde pública, devido ao aumento da expectativa de vida da população.

Divirta-se!

Atualmente, há muitas opções de lazer para pessoas com mais de 60 anos, muitas delas gratuitas. Academias, centros de convivência, clubes, igrejas, são apenas algumas opções que contemplam atividades voltadas especificamente para pessoas com mais de 60 anos. Além disso, procure tudo que você goste de fazer, desde cruzadinhas e jogos de dominó até estar em festa com familiares e amigos mesmo que por vídeo nesse momento atual e depois prepare-se para os abraços e encontros presenciais.

Os perigos do excesso de exercícios físicos em casa

A prática excessiva de exercícios físicos pode causar sérios prejuízos para a sua saúde. Saiba um pouco mais e como preveni-los.

Com o início da quarentena no ano passado, as academias fecharam e muitas pessoas passaram a praticar exercícios físicos dentro de suas casas. Por mais que essa iniciativa contribua para um estilo de vida saudável, é preciso tomar alguns cuidados para não cometer excessos e prejudicar a sua saúde.

Com a ansiedade a mil, alguns foram com muita sede ao pote, não realizaram a adaptação necessária para um retorno correto e acabaram se machucando nos treinamentos.

Um dos principais problemas causados pelo exagero nos exercícios físicos são as lesões. Sejam dores no joelho, na perna, nos quadris e até mesmo na região lombar, é muito comum que as pessoas acabem se machucando por não realizarem os movimentos da maneira correta ou mais vezes do que o necessário.

Os tipos mais comuns de lesões

As lesões são classificadas em dois grandes grupos:

Traumáticas: Ocorrem devido a algum tipo de acidente, como torções, quedas ou pancadas. Dentre os treinos mais comuns em que elas acontecem, estão a corrida, o futebol, o basquete e artes marciais.

Embora muita gente pense que somente esportes de impacto possam causar essas lesões, atividades como correr na esteira e pular corda também podem trazer prejuízos se não forem feitas da forma correta.

Por sobrecarga: Ocorrem por meio de exercícios que envolvem um o uso de carga e que podem gerar lesões agudas e até mesmo crônicas. Treinamentos com alteres e aparelhos de hipertrofia, quando realizados da maneira errada, podem ocasionar essas lesões.

Uma das lesões mais comuns por sobrecarga é a fratura por stress, que acontece justamente quando não são respeitados os limites do corpo. A musculatura da região geralmente já está enfraquecida e não consegue se adaptar aos impactos.

Como prevenir as lesões musculares

Existem algumas maneiras de prevenir as lesões musculares. A grande maioria dos profissionais recomenda que antes de qualquer atividade física, seja feita uma avaliação médica. Além disso, também é importante construir um planejamento de treino personalizado, junto com um preparador físico.

Outra forma de prevenir as lesões em casa, é fazer um pequeno aquecimento antes de começar a treinar, junto com uma boa série de alongamentos. Por fim, vale mencionar que a quantidade de repetições não é o mais importante, mas sim a qualidade dos exercícios realizados.

Organização Mundial da Saúde recomenda 150 minutos por semana de atividade física moderada, como caminhadas ou 75 minutos de exercícios intensos, como a musculação.

Me lesionei. E agora?

Você tomou todos os cuidados e mesmo assim sofreu uma lesão? Calma, vamos dar algumas dicas que podem te ajudar a tratar e recuperar.

  • Para quem já se machucou, o ideal é não forçar nenhum movimento. Na verdade, o recomendado é parar o exercício imediatamente e realizar repouso;
  • Aplique uma bolsa de gelo sobre o local por aproximadamente 20 minutos. Além de reduzir o inchaço e a dor, ela também limita a extensão da lesão;
  • Caso você possua algum tipo de lesão crônica, utilize bolsas de água quente. Elas são excelentes para auxiliar na descontração muscular;
  • As contusões mais sérias podem incluir medicamentos de uso oral e tópico, sendo recomendada uma consulta médica especializada.
  • Tratar uma lesão da forma correta é a melhor forma de garantir uma completa recuperação. Para isso, o acompanhamento de um fisioterapeuta é essencial.

Suplementos que podem prevenir lesões

Listamos alguns dos principais suplementos que podem ser úteis na prevenção de lesões, além de fortalecer a musculatura e as articulações. Além disso, também são facilmente encontrados em drogarias.

Cálcio

O cálcio é um nutriente fundamental para o funcionamento do corpo e é o mineral em maior quantidade no organismo. A falta de cálcio pode acarretar na perda de massa óssea e, por consequência, o desenvolvimento de osteoporose.

Polivitamínicos

Os polivitamínicos ajudam a manter o organismo humano bem nutrido e potencializam os resultados dos treinos. Além disso, auxiliam nas funções cerebrais, na contração muscular e na produção de energia.

Ômega 3

O ômega 3 é fundamental para diminuir inflamações, proteger contra doenças cardiovasculares, combater sintomas de depressão e ainda evitar a formação de coágulos no sangue.

Vitamina D

A vitamina D é essencial para manter os ossos fortes e ajuda o corpo a otimizar a distribuição do cálcio no organismo. Ela pode ser encontrada em alimentos como o salmão, o atum e a sardinha. Entretanto, a principal fonte desse nutriente é o sol.

Condroitina

A condroitina é uma substância que costuma ser utilizada no tratamento de artrite, artrose, dor nas juntas e em articulações que sofreram algum tipo de lesão. Ela atua na reconstrução dos tecidos que formam a cartilagem e combate a inflamação.

 

Em tempos onde os cuidados com a nossa saúde estão cada vez mais em alta, realizar uma rotina de treinos saudável é a melhor alternativa para garantir um estilo de vida saudável.

Máscara no Calor? Veja como evitar o desconforto!

Usar máscara nos dias quentes é complicado, não é mesmo? Então confira algumas dicas que podem te ajudar!

Usar a máscara tem sido uma das formas mais eficazes de proteção contra a Covid-19 em 2020. Isso porquê ela ajuda a impedir a propagação do vírus por meio de partículas no ar.

Entretanto, países tropicais como o Brasil têm enfrentado algumas dificuldades e desconfortos ao utilizar a máscara. Isso porquê no verão, ela pode causar alguns incômodos como o suor e até mesmo aquela sensação de sufocamento.

Pensando nisso, trouxemos algumas dicas que podem facilitar o uso desse item tão importante, mesmo nos dias mais quentes. Veja abaixo!

1) Opte por tecidos de algodão

Além de serem mais confortáveis para o rosto, as máscaras de algodão são mais leves, funcionam perfeitamente como uma barreira física e reduzem a sensação de calor.

2) Troque a máscara ao longo do dia

Outra dica muito importante é trocar a sua máscara pelo menos a cada duas horas.  Por conta do calor, a umidade também pode aumentar na região devido ao suor.

3) Use máscaras descartáveis para praticar atividades físicas

Muitas pessoas que praticam exercícios físicos reclamam que a máscara dificulta a respiração. Uma dica compartilhada por profissionais da área de esportes, é a utilização de máscaras cirúrgicas, pois facilitam a passagem do ar e podem ser trocadas facilmente.

4) Lave o nariz com soro fisiológico

Para aliviar aquela sensação de ressecamento dentro das vias nasais, uma boa alternativa é lavar o nariz ao menos duas vezes ao dia com soro fisiológico. Isso irá trazer uma sensação mais agradável e ainda reduzirá o risco de sangramento por conta do calor.

5) Utilize produtos para cuidar da pele

Para aqueles que sofrem com problemas de pele, como acne e dermatite, é recomendado lavar o rosto com um sabonete adequado, mantendo o rosto sempre limpo antes de colocar a máscara. Além disso, o uso de maquiagem também pode obstruir os poros.

 

Ressaltamos mais uma vez, que o uso desse item é essencial para proteger a nós mesmos e aos outros da contaminação pela Covid-19.

Vamos continuar nos cuidando. Juntos somos mais fortes que o vírus!

Promoção Farmarcas – Mais de 1 milhão em prêmios!

Saiba tudo sobre a Promoção Farmarcas e participe desse verdadeiro show de prêmios!

No ar desde 05 de outubro, a Promoção Farmarcas tem sido um verdadeiro sucesso. Com mais de 1 milhão de reais em prêmios, o engajamento dos clientes cresce de forma constante a cada dia que passa.

Pensando em tirar algumas das principais dúvidas que possam surgir, preparamos um conteúdo especial para você ficar por dentro de tudo que rola na Promoção Farmarcas!

Como participar da Promoção Farmarcas?

Para participar da promoção, basta ser membro do Programa de Fidelidade da farmácia participante, comprar a partir de R$ 1 (um real) em produtos não-medicamentos e fornecer o CPF cadastrado no programa/aplicativo no momento da compra. Pronto, depois disso os seus Números da Sorte serão atribuídos automaticamente.

Realizando o cadastro

Para participar, não é preciso cadastrar nenhum código ou cupom fiscal, apenas informar o seu CPF no momento da compra.

E como saber se já estou participando?

Fique tranquilo, assim que você realizar a primeira compra, você já estará automaticamente participando da Promoção Farmarcas. Para consultar os seus números da sorte, acesse o hotsite: https://promocao.farmarcas.com.br/consulte-numeros-da-sorte.php

Quais são os prêmios?

Serão sorteados 71 (setenta e um) prêmios, sendo eles:

  • 60 Motos
  • 10 Carros
  • 1 Casa

O sorteio dos prêmios

O sorteio será realizado pela Loteria Federal no dia 30/01/2021 e os ganhadores serão avisados sobre a premiação por meio de uma ligação e via e-mail cadastrado.

Os participantes que forem premiados precisam apresentar documentos (CPF/MF e RG) originais e cópias, assim como firmar o Recibo de Entrega e Quitação do Prêmio.

 

Ainda não está participando da Promoção Farmarcas? Então faça como todo mundo, acesse o hotsite https://promocao.farmarcas.com.br/ e aproveite, pois ainda dá tempo de concorrer a mais de 1 milhão em prêmios!

Alimentação na gravidez: 5 dicas para balancear da forma correta

Descubra como alguns hábitos podem contribuir para equilibrar os nutrientes e garantir que a alimentação na gravidez seja feita da forma correta.

 Que a gravidez é um dos momentos mais especiais na vida de uma mulher, ninguém discorda, não é mesmo? Porém, sempre fica aquela dúvida: como manter uma dieta balanceada em nutrientes e vitaminas? Pensando nisso, listamos 5 dicas para que a sua alimentação na gravidez tenha muito mais qualidade!

1)     Alimentos essenciais

No período da gravidez, alguns alimentos são fontes ricas de nutrientes:

Vitamina A: Cenoura, abóbora, leite, iogurte, ovos, manga, brócolis e pimentão amarelo;

Vitamina B12: Produtos lácteos, ovos e alimentos fortificados;

Ômega 3: Óleo de linhaça, abacate, azeite de oliva extra virgem e chia;

Cálcio: Produtos lácteos, vegetais escuros e gergelim;

Ferro: Feijão, ervilha, grão de bico, ovos e cereais;

2)     O que evitar?

Na contramão dos alimentos anteriores, há alguns que devem ser evitados:

Peixes com alto teor de mercúrio: Muita gente não sabe, mas peixes como o atum e o peixe-espada contém uma alta concentração de mercúrio. Essa substância pode atravessar a barreira placentária e prejudicar a formação neurológica do bebê.

Bebidas Alcóolicas: Consumir bebidas alcoólicas na gravidez contribui diretamente para o atraso no crescimento e desenvolvimento do bebê.

Adoçantes: Geralmente costumam ser encontrados em produtos diet ou light. Podem afetar ou interferir no desenvolvimento fetal.

Alimentos mal lavados: Frutas e vegetais mal lavados são causadores de intoxicações alimentares.

3)     A quantidade correta de refeições

De preferência, é importante fazer em torno de seis refeições diárias, com intervalo de 3 horas entre cada uma. Elas incluem:

– Café da manhã

– Lanche antes do almoço

– Almoço

– Lanche da tarde

– Jantar

– Lanche após a janta

4)     Evitando náuseas e enjoos

Uma dica bem simples que pode evitar náuseas e enjoos, é comer uma bolacha de água e sal pela manhã. Esse tipo de bolacha possui uma quantidade maior de carboidratos que ajudam a controlar essas sensações incômodas.

Outro tipo de alimento perfeito para evitar enjoos são os cítricos. Busque consumir limão, laranja, tangerina e acerola sempre que puder.

5)     Como resistir a compulsão por doces

É comum que algumas gestantes sofram com a compulsão por doces ao longo de toda a gravidez. Caso esse seja o seu caso, inclua na sua dieta alimentos com triptofano. São eles:

– Cereais integrais

– Banana

– Quinoa

– Grão de bico

 

Seguindo essas dicas, fica melhor manter o equilíbrio na alimentação na gravidez, não é?

*Lembrando que é essencial procurar pelo auxílio de um profissional nutricionista em casos de dúvidas.

Adotando o skincare como uma rotina de cuidados

A rotina do skincare traz inúmeros benefícios para a nossa pele. Quer conhecer mais sobre? Então veja abaixo!

Você provavelmente já ouviu falar de skincare em alguma conversa, anúncio ou post de redes sociais, não é mesmo? Trata-se de uma rotina de beleza e autocuidado que vem ganhando cada vez mais espaço nos últimos anos.

Para te ajudar a entender um pouco mais sobre como ele pode contribuir com os cuidados da pele, preparamos um conteúdo especial sobre o skincare e como ele funciona na prática!

O que é o skincare?

O skincare nada mais é do que uma rotina de cuidados específicos para manter a nossa pele saudável. Isso inclui a hidratação, o equilíbrio da oleosidade, a manutenção dos poros e até mesmo o tratamento para diminuir rugas e linhas de expressão.

Essa tendência vem trazendo cada vez mais o uso de maquiagens leves, naturais e até mesmo orgânicas em rituais de beleza. Entretanto, é importante saber como funciona o esse processo.

O passo a passo do skincare

Existem 4 passos que precisam ser realizados durante o dia e a noite, a fim de conseguir um skincare de qualidade e que nutra a pele:

Limpeza

Uma boa limpeza de pele é essencial para retirar as impurezas causadas pela poluição, restos de maquiagem e oleosidade.

Esfoliação

Esfoliar a pele é um complemento fundamental para remover as células mortas e desobstruir os poros de uma forma ainda mais profunda.

Hidratação

Uma boa hidratação permite que as células funcionem melhor, trazendo firmeza e evitando o envelhecimento precoce.

Proteção

Para finalizar a rotina de skincare com chave de ouro, é extremamente importante proteger a pele. Não pule esta etapa e aplique protetor solar sempre que possível.

E ai, agora que você já sabe como funciona um pouco mais sobre a rotina de skincare, vai ficar ainda mais fácil cuidar da sua pele e deixa-la sempre saudável!

Qual é a importância da vacinação nos dias de hoje?

No dia 17 de outubro é comemorado o Dia Nacional da Vacinação, uma data que ganha extrema importância para destacar os benefícios de estar com o nosso organismo imunizado e protegido contra agentes infecciosos, principalmente nos dias de hoje.

Em tempos onde se manter saudável é fundamental, entender os benefícios que a vacinação traz para a nossa sociedade faz toda a diferença. Pensando nisso, listamos abaixo algumas informações acerca desse tema tão importante.

Entendendo como a vacina funciona

As vacinas são fabricadas com microrganismos (bactérias e vírus) que protegem o organismo de doenças infectocontagiosas. Você deve estar se perguntando: porque elas não causam uma infecção quando são aplicadas?

Isso acontece porquê ao serem fabricadas, ao invés de usar microrganismos como eles existem no ambiente, os vírus e bactérias são modificados em laboratório (geralmente estão mortos ou foram enfraquecidos) e não podem provocar doenças.

Com isso, nosso corpo entra em contato com as partículas e começa a produzir anticorpos para as células. O melhor de tudo é que algumas vacinas podem criar uma “memória imunológica” em nosso organismo, evitando que sejamos contaminados novamente.

A importância da vacinação

Um dos pontos principais que tornam as campanhas de vacinação tão importantes, é que elas são essenciais para garantir a erradicação de doenças infecciosas.

Atualmente, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece 19 vacinas para mais de 20 doenças. Dentre as mais de 300 milhões de doses aplicadas, destacam-se as vacinas para:

  • Crianças: BCG, Poliomelite, Tetravalente, Tríplice Viral, Hepatite B e Febre Amarela.
  • Adolescentes: Dupla Adulto (Difteria e Tétano), Febre Amarela, Hepatite B e Dupla Viral – SR (Sarampo e Rubéola).
  • Mulheres Adultas (Não Grávidas): Dupla Viral – SR (Sarampo e Rubéola), Dupla Adulto – DT (Difteria e Tétano) e Febre Amarela.
  • Mulheres Adultas (Grávidas): Dupla Adulto (Difteria e Tétano).
  • Homens Adultos: Dupla Adulto (Difteria e Tétano), Dupla Viral – SR (Sarampo e Rubéola) e Febre Amarela.
  • Idosos: Gripe (Influenza), Pneumonia (Pneumococo), Dupla Adulto – DT (Difteria e Tétano).

Além de evitar a propagação de doenças, a vacinação também representou um avanço significativo na medicina, diminuindo os gastos com internações e medicamentos.

A prevenção é maior aliada da qualidade de vida

Neste Dia Nacional da Vacinação, propomos uma reflexão não apenas para ressaltar a importância de se vacinar, mas também de nos preocuparmos com a nossa saúde e a de todos ao nosso redor.

As vacinas possuem um custo benefício imensurável, uma vez que a prevenção de doenças sempre será melhor do que o tratamento. Se você é adulto e não possui um cartão de vacina ou não sabe quais já recebeu, procure a avaliação de um especialista e imunize-se.

Entenda porquê consumir água é tão importante para a saúde física e mental

O termo “beba água” nunca esteve tão em alta como ultimamente. Isso porquê esse hábito pode contribuir para uma melhora significativa em diversos aspectos da nossa saúde.

A água é um componente fundamental para todas as células do nosso organismo, ajudando a regular a temperatura corporal, eliminar toxinas, lubrificar mucosas, transportar nutrientes e manter o funcionamento dos órgãos.

Os benefícios de uma boa hidratação

Podemos considerar como uma boa rotina de hidratação, beber 2,5 litros de água ao longo do dia. Dentre os benefícios dessa prática, alguns se destacam:

  • Musculatura mais forte: Toda a mecânica de contração e relaxamento das fibras musculares depende do volume hídrico presente. Quando elas ficam murchas, o vigor se perde e fica mais difícil correr, erguer pesos, entre outras atividades.
  • Intestino regulado: Manter o corpo hidratado garante que o trânsito intestinal esteja em dia e ainda evita o incômodo causado pelas prisões de ventre.
  • Rins sempre saudáveis: A melhor maneira de prevenir os cálculos renais (as famosas pedras nos rins) é consumir muita água. Quanto maior a fluidez do líquido filtrado pelos rins, menor a chance de a urina concentrar partículas sólidas.
  • Prevenção de doenças: Um corpo hidratado conta com um sistema imunológico sempre funcionando. Isso acontece porquê a manutenção da fluidez do sangue influencia de forma direta no transporte de nutrientes e oxigênio para as células.
  • Pode ajudar a emagrecer: Embora não seja um fator determinante, consumir água alguns minutos antes das refeições traz uma sensação de saciedade e consequentemente pode ser uma prática eficiente para que busca perder peso.

Não deixe para beber apenas quando estiver com sede

É extremamente importante consumir água, mesmo quando não estamos com sede. Quando o nosso cérebro começa a ficar desidratado, ele tende a se contrair e acaba trabalhando mais para conseguir se adaptar e manter suas funções.

Os prejuízos de um corpo desidratado são muitos e alguns sintomas começam a se manifestar, como tontura, urina escura, dor de cabeça, lábios rachados, dentre outros.

Beber água é fundamental para a saúde do corpo e manter uma rotina de hidratação adequada pode fazer toda a diferença no nosso dia a dia!

Dopamina e serotonina: a dupla da felicidade

Aumente os níveis de dopamina e serotonina de forma natural

Existem algumas maneiras de ampliar os níveis da dopamina e da serotonina no nosso corpo de maneira natural e saudável.

Conhecidos como verdadeiros “agentes da felicidade”, a dopamina e a serotonina possuem um papel fundamental para que o nosso cérebro consiga desempenhar diversas funções.

Isso porquê elas são os neurotransmissores responsáveis por gerar aquela sensação de prazer e bem-estar, agindo diretamente em funções vitais do nosso organismo.

Serotonina e Dopamina: uma dupla imbatível!

Produzida na região do tronco encefálico, a serotonina atua na regulagem do humor, do apetite, do sono, da libido e inclusive do ritmo cardíaco. Quando não é produzida em quantias adequadas, pode causar sintomas como cansaço, falta de memória, irritabilidade e dificuldade de aprendizado.

Já a dopamina é produzida na glândula adrenal e tem como principais funções, as atividades motoras, sensações de recompensa, comportamento e atenção. Ela pode ser considerada como a principal substância que impulsiona as pessoas a agirem em direção às suas metas.

A produção de serotonina e dopamina de forma natural

Existem algumas formas de produzir essas substâncias de forma natural. Veja abaixo:

  • Proteínas: Ingerir proteínas permite que o nosso organismo obtenha os aminoácidos responsáveis pela produção da dopamina. Alimentos como a quinoa, o arroz com feijão e a semente de abóbora são excelentes pedidas.
  • Probióticos Naturais: Os alimentos ricos em probióticos naturais (iogurte natural, kefir e o chucrute cru, por exemplo) são excelentes aliados para a produção da dopamina natural.
  • Sono de Qualidade: Dormir bem é fundamental e quando isso não acontece, os receptores de dopamina e de serotonina ficam comprometidos. Garantir boas noites de sono é a chave para manter os níveis dessas substâncias sempre em equilíbrio.
  • Prática Esportiva: Realizar exercícios físicos aumenta consideravelmente os níveis séricos de cálcio, permitindo a síntese de dopamina e ativando o circuito de prazer do cérebro.
  • Alimentos ricos em triptofano: Alimentos como o chocolate preto, abacaxi, tomate, cereais integrais e castanha-do-pará possuem triptofano e auxiliam na produção de serotonina.
  • Meditação: Além de contribuir para aumentar os níveis de dopamina e serotonina, a meditação tem sido uma prática cada vez mais utilizada para manter os níveis dessas substâncias sempre em equilíbrio.

Desenvolva mais metas de curto prazo

Por fim, vale ressaltar que sempre que atingimos um determinado objetivo, nosso corpo libera doses de dopamina. Assim, contar apenas com metas de longo prazo pode ser tornar algo frustrante.

Mesmo que seja algo mais simples, como aprender a tocar um instrumento, tentar uma nova receita ou até mesmo organizar um cômodo da casa, opte por objetivos de curto prazo.

Por que ter um dia de conscientização do Alzheimer?

21 de setembro: Dia do Alzheimer – conheça a doença e a importância dos hábitos saudáveis para uma velhice tranquila

No Brasil, cerca de 100 mil novos casos de Alzheimer são diagnosticados todos os anos. Ao todo são 50 milhões de pessoas que convivem com a doença em todo o mundo.

Em 2020 mais de 28 milhões de brasileiros vão ultrapassar a marca dos 60 anos de idade. A população considerada idosa pela a Organização Mundial da Saúde (OMS) já representa 13 % dos brasileiros, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). E esse percentual tende a dobrar nas próximas décadas, segundo a Projeção da População, divulgada em 2018 pelo IBGE.

Se por um lado o público 60+ está vivendo mais e fazendo mais coisas, por outro lado, especialistas em longevidade já apontam para um aumento proporcional de doenças degenerativas, como o Alzheimer, que hoje tem prevalência entre as demências no mundo.

A doença acomete cerca 50 milhões de pessoas no mundo. No Brasil, esse número chega a 1,2 milhão, segundo a Associação Brasileira de Alzheimer. No caso do Alzheimer, familiares e amigos próximos também são impactados diretamente pela doença. Por isso é tão importante falarmos mais sobre a doença para conscientizar a todos.

O que é Alzheimer?

É uma doença neurológica degenerativa, progressiva e irreversível, que afeta a memória, a fala e a noção de espaço e tempo do paciente, podendo provocar apatia, delírios e, em alguns casos, comportamento agressivo. Em geral, a doença afeta pessoas com mais de 65 anos, mas existem pacientes com início por volta dos 50 anos.

Um dos primeiros sintomas é a perda de memória para fatos recentes. Depois, ocorre a desorientação quanto a lugares e datas e mudanças de humor e comportamento – irritabilidade e agressividade.

Veja alguns sinais e sintomas de alerta para o Alzheimer:

  • Problemas de memória que afetem as atividades diárias;
  • Dificuldade de raciocínio e de comunicação;
  • Desorientação no tempo e no espaço;
  • Diminuição da capacidade de juízo e de crítica;
  • Oscilações do humor e comportamento.

O que causa o Alzheimer?

As causas da doença não são totalmente conhecidas e alguns estudos citam fatores importantes para o desenvolvimento da doença, como: pré-disposição genética, escolaridade, hipertensão, diabetes mellitus, acidente vascular cerebral (AVC) prévio, colesterol aumentado e idade avançada.

Ainda não existe uma medicação preventiva, mas é possível adotar hábitos e comportamentos saudáveis para manter o equilíbrio da saúde física e mental. Tais como:

  • Ter uma vida ativa e com objetivos;
  • Praticar atividade física regular por pelo menos por 150 minutos por semana;
  • Controlar os fatores de risco cardiovascular, como a hipertensão e diabetes;
  • Procurar estudar e adquirir conhecimento;
  • Trabalhar sua capacidade de concentração;
  • Ter uma boa qualidade de sono;
  • Adotar uma alimentação saudável e balanceada;
  • Fazer exames de check-up periódicos;
  • Se tem diabetes ou hipertensão arterial, faça o acompanhamento de controle com seu médico;
  • Seguir todas as orientações de uso correto dos medicamentos quando iniciar algum tratamento médico;
  • Evitar a automedicação e pedir sempre a orientação de um farmacêutico.

Até o momento, não existe cura para a Doença de Alzheimer. Os avanços da medicina têm permitido que os pacientes tenham uma sobrevida maior e uma melhor qualidade de vida, mesmo na fase grave da doença. Por isso, busque mudar as atitudes de vida desde já para ter mais saúde e um envelhecimento saudável.